Mirra - 100 g

  • R$46,00
  • Pontos necessários: 4600
  • Modelo: Incensos
  • Pontos: 46
  • Disponibilidade: Em estoque

De acordo com o historiador Plutarco os antigos egípcios queimavam Olíbano na parte da manhã, Mirra ao meio-dia e Kyphi à noite. Além disso, certos deuses foram associados a tipos específicos de incenso: por exemplo, Hathor foi fortemente associada com a Mirra.  A mirra pertence ao ouro espiritual e associa-se com o incenso e com o ouro do espírito como pleroma inefável do N..

Etiquetas: mirra, incenso

De acordo com o historiador Plutarco os antigos egípcios queimavam Olíbano na parte da manhã, Mirra ao meio-dia e Kyphi à noite. Além disso, certos deuses foram associados a tipos específicos de incenso: por exemplo, Hathor foi fortemente associada com a Mirra.


 A mirra pertence ao ouro espiritual e associa-se com o incenso e com o ouro do espírito como pleroma inefável do Nirvana.

 A mirra relaciona-se com o Akasha que vive e palpita em tudo que foi criado."

Sugere-se queimar mirra, com ou sem o incenso de olíbano, ou outros, não somente para os momentos de retrospecção, autoconhecimento e autoavaliação psicológica (morte do Ego), mas também para limpeza energética.

Diferentemente dos similares disponíveis no mercado nacional, que não primam por boa qualidade, a mirra distribuída pela Esotera é  originária da Península Arábica e África e é absolutamente pura, sem misturas ou adições químicas.

Este produto é enviado numa prática embalagem, pronta para uso.

Modo de Usar: jogue algumas pedrinhas de mirra (somente ela ou com olíbano) sobre um carvão em brasa e deixe que a fumaça se espalhe, impregnando todo o ambiente e as pessoas que ali estiverem.

Segundo a tradição esotérica, a fumaça da mirra limpa nosso campo áurico, dando-nos uma sensação de leveza, paz e harmonia.

(Em nossa seção Acessórios você encontra também pastilhas de carvão ideais para a queima de incenso e outros acessórios, como turíbulos e pegadores de carvão.)

ATENÇÃO: Resina vegetal, portanto é um produto 100% natural.

Escreva um comentário

Você deve acessar ou cadastrar-se para comentar.